Windows 8, novas experiências no Desktop | Que tal dar uma chance para o Linux?

Ambiente Extranho, tanta coisa esquisita, eu não tô legal… não aguento mais ….

Essa péssima mini paródia de Eduardo e Mônica se refere ao novo sistema da Microsoft, o Windows 8.
Sim, eu havia ouvido falar muito desta nova versão e de quanto os usuários estão pensando em ficar no 7 mesmo e esperar que o Windows 9 saia melhorado.
Fato é que apesar de eu tirar uma certa onda com a Microsoft eu ainda não tinha testado pessoalmente o novo Windows, não até hoje pelo menos.
Posso dizer que como usuário antigo de Windows, usei por longos anos antes de usar somente Linux, ele está muito diferente e relativamente complicado de se mexer, mas eu explico.
Basicamente os menus de configuração interna do sistema são os mesmos do Windows 7, porém a maneira de se chegar até eles mudou, nada que depois de uma  meia hora mexendo você não descubra alguns truques, ma existem muitos mais.
Linux Mint 13 KDE
De resto o Windows permanece mesmo, o Internet Explorer continua a mesma “coisa linda” de sempre, a tela de abertura do programa na versão Metro ( sim tem duas ) demora tanto para abrir que dá pra confundir a tela com um wallpaper, mas um ponto realmente positivo que percebi foi a velocidade do boot, cerca de 8 segundos e o Windows já estava na tela de login.
Minha ideia para este artigo não é xingar o Windows 8 e nem elogiá-lo, na verdade hoje eu ouvi de um aluno meu algo que fez-me perguntar sobre as pessoas e  os sistemas operacionais.
Para quem não sabe eu sou instrutor, e dou aula da maioria dos programas para Windows, desde aulas básicas de informática, até editores mais avançados como o 3D Studio Max, o mesmo pode-se dizer do Linux, que vai desde o nosso querido Linux Educacional, passando por Ubuntu e programas mais avançados.
Mas voltando ao assunto, quando perguntei a ele o que ele achava do novo Windows, ele me disse que achava “diferente” que ia demorar um pouco para se acostumar pois a maneira de mexer no sistema mudou bastante mas que ia “estudar para aprender a mexer na nova interface  que nem parece windows” nas palavras do próprio aluno.
Eis a questão, se as pessoas vão precisar aprender a usar novas interfaces, porque não tentar aprender a usar Linux?
Por que não tentar o Unity, o KDE ou o Gnome-Shell?

Linux dá trabalho

Uma das maiores desculpas que eu já ouvi sobre o fato de alguém não usar Linux é justamente o fato de ter que aprender a usar um ambiente novo, é a tal da curva de aprendizado, fato é que agora os WinUser vão precisar fazer isso e não se negam a aprender, e então que tal pegar toda essa vontade e aplicar numa plataforma livre como o meu adorado Linux Mint KDE.

Windows 8 quanta coisa legal!

Notificações de e-mails, integração com redes sociais, loja de aplicativos, incrível!
Sei não… mas você já percebeu que tudo isso existe no Ubuntu a pelo menos dois anos?
Por que então os usuários desktop ainda não usam o Linux nas suas casas?

Marketing é a chave

Quantas vezes você já esbarrou por exemplo numa propaganda do Skype na TV ou na Internet?
O Skype como sabemos é um software que agora pertence a Microsoft, de por conta da decisão de exterminar o MSN investiu pesado em publicidade no Skype par fazê-lo alavancar de uma vez.
O mesmo se refere ao Windows 8 e aos produtos da Apple, e até mesmo o Android.
O que vale mesmo e faz a diferença é o Marketing, ou vai me dizer que se passassem propagandas do Ubuntu no Domingo Legal com o apresentador mostrando as incríveis funcionalidades do Unity e ainda dizendo que é um sistema totalmente gratuito e quase que 100% imune a vírus a coisa não  mudaria?

Marketing negativo

Certa vez, postamos aqui no Diolinux as 10 diferenças em Linux e Windows, e em uma das categorias foi citada a necessidade de pessoas apaixonadas pelo Linux para ele se difundir, graças a nós blogueiros, e vocês, usuários assíduos do sistema que vivem falando pro vizinho instalar Linux é que ele se difunde, fan boys são necessários ( e são chatos também ).
 
FanBoys de todos os tipos, existem muitos fan boys do Ubuntu por ai, assim como de qualquer outra distro, existe até uma hostilidade entre usuários de sistemas Linux que são considerados pela comunidade como distribuições mais difíceis de se usar como o Slackware e o Gentoo para com usuários mais novatos que usam o Zorin OS por exemplo, Ubuntu, Mint e outros que são mais simples.
 
Por mais que seja o caminho mais fácil, não adianta largar para os novatos mil e um comandos sem explicar o que eles fazem, quem vem do Windows está acostumado a fazer tudo graficamente e vai se acostumar com o Terminal com o tempo. ( isso se ele quiser) a frase “Linux é Terminal” para mim está batida.

Seja sincero consigo mesmo…

Você que vive instigando o uso do Linux para os seus amigos realmente quer que ele seja o sistema mais usando do mundo em desktops?
 
Conversando com alguns usuários as respostas foram múltiplas, curiosas até.
 
Se o Linux fosse o sistema mais usado do mundo certamente existiriam mais vírus de para o sistema, Se o Linux fosse o sistema mais usando do mundo você não se sentiria mais “o diferente” por usar um sitema Unix.
 
Se o Linux fosse o sistema mais usado do mundo falar mal do Windows perderia a graça.
Se os motivos que você tem para usar o Linux não caíram por terra então voltamos neste ponto ao assunto do artigo.
 
Já que algumas pessoas estão dispostas a aprender a usar o Windows novamente porque não apresentar novas interfaces Linux e aprender a usar um sistema open source.
Convenhamos, vale a pena!
Qual a sua opinião? Porque o Linux não engrenou ainda como sistema desktop?
 
Via: Diolinux
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s