Linux reduz custos e amplia performance para aplicacões em Mainframe

São Paulo – Com o desafio de otimizar a performance e reduzir custos nas áreas de TI, muitas organizações estão optando por soluções de mainframe para gestão e tratamento de dados. Nesse cenário, o Linux vem surgindo como um grande aliado no atendimento a requisitos importantes, como proteger o ambiente, garantir a integridade de dados críticos e monitorar o desempenho de novas cargas de trabalho.
Segundo um estudo feito recentemente pela TheInfoPro, investimentos em Linux no mainframe estão em alta. A pesquisa, que envolveu 100 executivos da área de tecnologia da informação de empresas com faturamento anual de pelo menos 2 bilhões de dólares na América do Norte, Europa e Austrália, mostra que as corporações optaram pelo Linux para dar suporte a iniciativas de computação “verde” e consolidação de servidores. Os entrevistados também apontaram que o Linux é mais eficiente que outras plataformas rodando em mainframe.
Entre outras vantagens, destaca a análise da TheInfoPro, a arquitetura aberta do Linux facilita operações de backup, restauração e recuperação de desastres, além da capacidade de rodar muitas máquinas virtuais com maior segurança e disponibilidade de aplicativos. Associado à expressiva economia com a implantação do software livre, o estudo ainda concluiu que o aspecto mais valorizado pelos entrevistados é escalabilidade do sistema.
Mas os vultosos investimentos não se limitam à implantação de soluções. Grandes players do mercado de servidores aplicam milhares e milhares de dólares em estudos para o desenvolvimento de plataformas cada vez competitivas. No ano 2000, por exemplo, a IBM anunciou o aporte de 1 bilhão de dólares para juntar-se à comunidade Linux, tornando o Mainframe compatível com a linguagem do sistema operacional livre.
Em 10 anos, a Big Blue já contabilizava cerca de 15 mil clientes de soluções de mainframe com Linux em setores como governo, varejo e saúde, não só nas principais economias mundiais, como em países emergentes, incluindo Brasil e China. Assim, a ascensão do mainframe rodando em Linux conquistou espaço por sua alta segurança no gerenciamento de transações cruciais de negócios e pela simplificação dos recursos de TI, especialmente no segmento de finanças.
Segundo a multinacional, mais da metade das cerca de 5 mil aplicações disponíveis para Mainframe são baseadas em Linux. Para se ter uma ideia, somente em 2009 foram adicionadas em torno de 500 novas aplicações ao portfólio. A IBM estima que mais de 70% dos 100 maiores clientes de mainframe rodem em Linux, executando uma alta variedade de transações, que vão de reservas aéreas e processos sísmicos. Isso sem contar as novas tecnologias, como virtualização e cloud computing.
Líder absoluto no mercado dos grandes servidores, o IBM Enterprise Linux Server surge como a plataforma ideal para aplicativos em corporações de médio e grande porte. A solução combina a tecnologia de servidor líder de mercado do IBM System z com o software de virtualização z/VM, oferecendo recursos como manutenção de servidor e assinatura e suporte de software. Também fornece uma infraestrutura simplificada, segura e altamente disponível para otimização de TI através de virtualização de servidor e consolidação de carga de trabalho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s