O Lado Negro

Bem pessoal! como falei antes ouvi alguns comentários aqui onde eu moro de que pra ser “hacker” não precisa de muita coisa não… 😛

Então cai de cara nos livros e procurei postar algumas coisas sobre o assunto e pra começar vamos ver os tópicos a seguir:


  • Vírus
  • O que são vírus
  • Como agem os vírus
  • Tipos de vírus
  • Hackers
  • Crackers
  • Programas Maliciosos 
Então vamos ao que interessa.



“Transformação”. Talvez não exista palavra melhor para definir o que a informática causou no mundo. Mesmo que muitas vezes a gente não perceba, ela está inserida em praticamente todo nosso dia a dia. Mas nem tudo são flores. O caminho esconde becos e vielas escuras, o lado negro do mundo digital. Hackers, crackers, vírus e programas malintencionados estão à espreita, prontos para pegá-los desprevenido. Para enfrentá-los, você primeiro precisa conhecê-los. Bem vindo às trevas.



Na galeria dos horrores digitais, os vírus ocupam o lugar de destaque. Quem já não ouviu histórias sinistras sobre travamentos inexplicáveis, desaparecimentos misteriosos de dados, apagamentos de HD e outros relatos assustadores envolvendo os vírus? Há muito de lenda nestas histórias, mas os vírus são mesmo uma realidade perigosa. Os primeiros vírus autênticos que se tem notícias foram criados por volta de 1980 para o computador da Apple II. 
Ainda nos primórdios dos anos 80, o escritor norte-americano William Gibson lançou o livro “Neuromancer”, que jogou para mídia o submundo digital, glorificando o hackerismo e introduzindo a cultura “Cyberpunk”. A partir desta época, a criação de vírus passou a ser considerada uma forma de disputa e conquista de status nos círculos do submundo. E os vírus se multiplicaram.

Cada vez mais perigosos e complexos. Começava uma legítima história de terror. As vítimas do serial killer: nós pobres usuários de computador”



Para funcionar, um computador não depende apenas da parte física. Tudo que a máquina executa é coordenada pelos programas. Vírus de computador são pequenos programas desenvolvidos para alterar clandestinamente e de forma nociva outros programas instalados no computador Mas por que vírus, afinal? Óbvio. 
Esses nefastos programinhas foram assim batizados porque se comportam como os vírus biológicos: são pequenos, multiplicam-se, precisam de um hospedeiros, esperam o momento certo para o ataque e tentam se esconder para não serem exterminados. Felizmente existem vacinas…


Antes de mais nada, os vírus não brotam dentro dos computadores. Eles precisam chegar através de transmissores que podem ser, Pen Drivers, Cd-rom, Dvd-rom, Sites, Celular, programas, documentos…

Atualmente, a maior disseminadora de vírus é a internet. Mas só o fato de conectar-se não traz risco de contaminação. A única maneira de se contaminar é usando um programa que veio da rede. Uma vez dentro da máquina, o vírus se “atraca” a um outro programa ou aplicativo. Para ativá-lo é preciso rodar o programa infectado. Quando você executa o código do programa “doente”, o vírus é rodado junto e tenta infectar outros programas. Começou a destruição.

Antes de mais nada, os vírus não “brotam” dentro dos computadores

Os efeitos visíveis podem variar, indo desde a exibição de mensagens, alteração de arquivos, diminuição da performance do micro e exclusão de arquivos até perda total do disco rígido. Essas manifestações podem ser frutos do “payload”, instruções objetivas dadas pelo criador do vírus, ativadas a partir de eventos ou condições pré-determinadas, pelo criador, como data, números de vezes, que um programa é rodado um comando especifico etc.




Os hackers são basicamente “feras” da informática adoram aprender como os sistemas funcionam externa e internamente. A palavra começou a ser utilizada nos últimos dias da década de 50, no instituto de tecnologia de Massachusetts (MIT) e servia para designar pessoas capazes de executar proezas técnicas. Com o tempo, a comunidade subterrânea da informática apropriou-se do termo e consagrou-o como sinônimo de programador prodígio. Um hacker é um especialista em sistemas, amante de tecnologia e sedento por aumentar seu saber. Esses conhecimentos permitem que se possuidor quebre senhas, invada sistemas e altere programa. Como consequência, o verdadeiro hacker é um grande conhecedor das falhas dos computadores e programas, capaz de evitar que estas falhas sejam exploradas por pessoas mal-intencionadas.

Se os hackers não são os demônios que pintam por aí, por quer a histeria? O caldo começou a entornar em 1988.
Quando uma reportagem da rede de TV CBS apresentou os hackers como um bando de terroristas prestes a dominar o mundo, conspirando para invadir todos os computadores da terra.

Rapidamente os hackers passaram a ser o bode expiatório de todo o mal que a tecnologia pode causar. Para se defender, a comunidade hacker cunhou um termo “Cracker”.





Os perigos do mundo digital não se limitam aos vírus e aos hackers. Uma terceira categoria de ameaças se faz presente, muitas vezes de maneira devastadora. São os programas maliciosos, aparentemente inocentes, instalados se maiores preocupações, mas que escondem comandos e instruções capazes de estragar sua máquina quando ativados. Confira aqui alguns destes… cuidado eles estão à espreita!


 Quiz ser bem claro em tentar explicar que não é bem assim que tipo basta ligar um PC e baixar alguns videos do youtube e pegar alguns programas besta e se achar o “Hacker” 

Espero ter ajudado muito não deixem de avaliar nossa matéria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s