Sony Xperia ZQ traz câmera de 14MP e chip de quatro núcleos

Há menos de um ano presenciamos a chegada no mercado nacional dos primeiros smartphones equipados com telas com resolução HD, como o Galaxy X, o Galaxy S III e o Xperia S. O que era digno de nota na época hoje está se tornando comum e a indústria já deu o próximo passo: telas Full HD, como a de 5” usada no Xperia ZQ, atual carro-chefe da família de smartphones Android da Sony no Brasil. 
Mas o ZQ é mais do que apenas um “rostinho bonito” e também tem uma câmera de 13 MP cheia de recursos, um poderoso processador quad-core e até alguns truques na manga: já pensou em usar o smartphone como um controle remoto para sua TV?
Z, ZQ ou ZL?
Existe uma certa confusão entre três modelos de smartphones da Sony. Durante a CES 2013, no início deste ano, a empresa anunciou dois aparelhos que seriam o destaque em sua linha: o Xperia Z e o Xperia ZL. Ambos tem o mesmo hardware (processador, memória, câmera, tela), o que muda é o tamanho e algumas características secundárias: o ZL é menor, com um design mais compacto, mas em compensação não é resistente à água como o Z.
xperiaz_vs_zl-360px.jpg
Xperia Z (à esquerda) e Xperia ZL: tamanho é uma das principais diferenças
Segundo Joe Takata, gerente de produto da Sony Mobile no Brasil, ao estudar o mercado nacional a empresa constatou que os consumidores preferiam o design mais compacto do Xperia ZL, portanto foi ele o escolhido para o lançamento por aqui. Mas o ZL não é compatível com as frequências usadas em nossas redes de telefonia 4G, e foi necessário adaptar o projeto. Nasceu então o Xperia ZQ, uma versão “tropicalizada” do ZL.
Design
Disponível nas cores preta ou branca (testamos o modelo preto) o Xperia ZQ é um aparelho bastante elegante, e a tela é uma das primeiras coisas que chama a atenção. A Sony afinou as bordas, e com isso conseguiu colocar uma tela de 5 polegadas em um aparelho com o mesmo tamanho de concorrentes como o Nexus 4 e o Optimus G, ambos equipados com telas de 4.7”. O smartphone mede 13,1 x 6,9 cm, com 9,8 mm de espessura e pesa 151 gramas.
xperiazq_frenteverso-360px.jpg
Sony Xperia ZQ
Segundo a Sony a tela ocupa 75% da frente do aparelho. Na prática isso significa que, quando ele está nas mãos, as bordas “desaparecem” e o usuário tem a sensação de estar segurando apenas a tela, algo mais evidente e impressionante ao ver uma foto ou assistir um filme.
Mas a tela não tem só tamanho, e se destaca também na resolução: são 1920 x 1080 pixels, com uma densidade de 441 pixels por polegada (ppi), muito acima dos 326 ppi da tela Retina de um iPhone 5. Com isso a nitidez da imagem, especialmente do texto, é excelente, e assim como o contraste e a fidelidade de cor.
A tecnologia LCD usada na tela não produz as cores saturadas características das telas AMOLED (que causam um impacto maior), mas em uma comparação direta com um Galaxy S4 notamos que a tela do ZQ exibe mais detalhes nas áreas escuras e onde há transições sutis de cor, como as pétalas de uma flor.
Em contrapartida, há um probleminha com os ângulos de visão: a image tende a “lavar” um pouco quando vista fora de centro, algo mais notável quando o aparelho está sobre uma mesa com a tela ligada. É um pequeno incômodo, mas não chega a ser algo grave.
Todos os botões ficam na lateral direita do aparelho: o controle de volume está no canto superior, o botão liga/desliga perfeitamente centralizado e o botão para a câmera no canto inferior. A posição do botão liga/desliga pode parecer estranha, mas faz todo sentido: ele é acessível tanto para quem segura o smartphone com a mão esquerda (usando o dedo médio) quanto para quem o segura com a mão direita (usando o polegar). O botão da câmera tem dois estágios (foco e disparo) e é algo que gostaríamos de ver em mais aparelhos.
A traseira do Xperia ZQ é fixa, e o plástico fosco é texturizado, o que melhora a “pegada” e de quebra evita riscos e marcas de dedo. Os slots para o micro SIM e cartão micro SD (que pode ter capacidade de até 64 GB) ficam em uma portinhola também na traseira. A bateria não é removível.
xperiazq_tampa-360px.jpg
Detalhe da “portinhola” com os slots para cartões microSD (esquerda) e micro SIM (direita)
A Sony inclui com o aparelho um par de fones de ouvido MDR-EX300, que segundo a empresa tem “drivers”, ou alto-falantes, maiores do que a média: são 13,5 mm de diâmetro, contra 9 mm na maioria dos modelos similares. O resultado disso é uma qualidade de som melhor, especialmente entre os graves, algo que constatamos na prática. 
Por dentro o Xperia ZQ tem um processador quad-core Qualcomm Snapdragon S4 Pro rodando a 1.5 GHz, acompanhado por 2 GB de RAM e 16 GB de memória interna. Como todo smartphone recente da Sony ele tem NFC para facilitar a comunicação com acessórios ou a troca de informações entre outros aparelhos (basta encostar para transmitir uma foto, por exemplo). Também tem Rádio FM, Wi-Fi nos padrões 802.11 a/b/g/n, Bluetooth 4.0 e GPS, e já é compatível com as redes 4G que estão entrando em operação no Brasil.
xperiazq_fones-360px.jpg
MDR-EX300: Fones de ouvido tem boa qualidade de som
Não há uma porta HDMI para ligar o smartphone a uma TV: para isso é necessário comprar separadamente um adaptador MHL, que é plugado à porta micro USB na lateral direita. 
Software
O sistema operacional do Xperia ZQ é o Android 4.1.2, com algumas modificações feitas pela Sony. Por exemplo o launcher (a tela inicial), a lockscreen (tela de bloqueio), o painel de notificações e ajustes rápidos (no topo da tela) e a gaveta de aplicativos são um pouco, mas não muito, diferentes do Android padrão. É algo bem mais sutil do que a Samsung faz com o TouchWiz, por exemplo, que é uma “reforma” completa na interface do sistema.
A Sony fez algumas mudanças mais visíveis no sistema de multitarefa: além de uma lista com todos os aplicativos abertos a tela mostra também uma “dock” no rodapé com mini aplicativos. Eles rodam em janelinhas flutuantes sobre os outros apps já abertos, e podem ser usados em qualquer lugar do sistema operacional. Entre eles há um bloco de notas, uma calculadora, um gravador de voz, um timer e até um controle remoto. 
xperiazq_multitask2-360px.jpg
Calculadora, um dos mini aplicativos, rodando sobre a tela inicial
O player de música, que a Sony chama de Walkman, tem atalhos para buscar letras de músicas no Google ou informações do artista na Wikipedia, embora mostre os resultados no navegador. Também há o ClearAudio+, um recurso de equalização que aprimora a qualidade do som, melhorando os graves e a separação entre a voz e os instrumentos. 
Já o player de vídeo é capaz de analisar o nome dos arquivos, identificar se tratam-se de um filme ou episódios de uma série e organizá-los automaticamente. Os episódios de uma série, por exemplo, são organizados por temporadas e número do episódio. Habilitando o “modo online” o player é até capaz de baixar capas de filmes e pôsteres para você. Infelizmente ele não complementa esse recurso com informações úteis como sinopses de episódios, listas de elenco e notas de um filme no IMDB ou Rotten Tomatoes, como fazem muitos softwares de Media Center.
xperiazq_videoplayer-360px.jpg
Player de vídeo organiza episódios de séries por temporada
Um utilitário curioso é o Controle Remoto, que transforma seu smartphone em um controle remoto universal para sua TV ou outros aparelhos como um DVD Player, sintonizador de TV a cabo ou Home Theater. Ele funciona graças a um emissor de infravermelho integrado dentro do botão liga/desliga. A configuração é fácil, basta abrir o app e indicar o tipo e marca do aparelho que você quer controlar. Testamos o recurso com uma TV LCD da LG, e ele funcionou sem problemas.
xperiazq_remoto-360px.jpg
O Xperia ZQ pode virar um controle remoto universal
Câmera
A Sony tem tradição em câmeras, e o Xperia ZQ não foge à regra. Ele usa um sensor Exmor RS (mesma tecnologia usada nas câmeras digitais da empresa) de 13 MP, acompanhado por flash, que promete fotos melhores mesmo em condições adversas, como em locais com pouca luz. As fotos diurnas são muito boas, e a câmera tem boa sensibilidade à luz, o que ajuda nas noturnas, embora elas tenham um nível de ruído mais elevado (veja exemplos abaixo). 
xperiazq_samplegato-360px.jpg
Exemplo de foto feita com o Xperia ZQ. Clique para ampliar
O app da câmera é recheado de recursos, entre eles 17 modos de cena pré-definidos, um modo panorâmico, o modo “efeito foto” com 9 efeitos especiais aplicados à imagem em tempo real, o modo “Auto Superior”, que analisa a cena e modifica automaticamente os ajustes da câmera para produzir a melhor imagem possível e um modo HDR, que usa múltiplas exposições para produzir uma imagem com melhor equilíbrio entre as áreas de luz e sombra.
O modo de captura sequencial (Burst) merece destaque, embora sabe-se lá por que motivo a Sony tenha traduzido o nome como “Embaçar”, o que não faz sentido algum. Não se preocupe, suas fotos não vão ficar embaçadas: nesse modo a câmera faz várias fotos em sequência rápida enquanto o botão estiver pressionado, o que é bom para fotografar esportes, crianças ou animais de estimação.
xperiazq_samplenoite-360px.jpg
Exemplo de foto noturna. Clique para ampliar
O único limite no número de imagens é o espaço disponível no cartão de memória. São três velocidades de captura disponíveis: Baixa faz 4 fotos por segundo a 1920 x 1080 pixels cada, Média faz 8 fotos por segundo a 3920 x 2204 pixels cada e Alta faz 15 fotos por segundo a 1280 x 720 pixels cada. No Álbum as fotos são agrupadas para facilitar a organização. Infelizmente não existe um recurso como o “Best Photo” da Samsung, que ajuda a indicar qual a melhor imagem da sequência.
Na hora de filmar é possível gravar vídeos em Full HD e escolher entre 7 modos de cena. Vale mencionar que o Xperia ZQ é o primeiro smartphone no mercado nacional capaz de gravar vídeo em HDR, o que ajuda muito em cenas noturnas ou ao pôr do sol, por exemplo. 
O Xperia ZQ também tem uma câmera frontal de 2 MP, para videochamadas, que fica numa posição curiosa: no canto inferior direito do aparelho. Isso deixa o usuário em um ângulo estranho durante as chamadas, parece que ele está “com o nariz empinado”, olhando para cima em vez de para a tela. Uma solução é virar o aparelho de ponta-cabeça durante a chamada, o que coloca a câmera em uma posição mais convencional.
xperiazq_camerafrontal-360px.jpg
Câmera frontal coloca o usuário em um ângulo estranho durante as videochamadas
Desempenho e autonomia de bateria
O Xperia ZQ é baseado em um processador quad-core Qualcomm Snapdragon S4 Pro rodando a 1.5 GHz, o mesmo usado em concorrentes como o Nexus 4 e o Optimus G, e portanto com desempenho similar. Foram 20.675 pontos no AnTuTU, nosso benchmark padrão para dispositivos Android, o que o coloca entre os aparelhos mais rápidos que já passaram por nossas mãos: um pouco à frente do Galaxy Note II e Nexus 4, encostado com o Optimus G e não muito distante da versão 4G do Galaxy S4, perto o suficiente para que a diferença não seja notável no uso típico.
O desempenho nas tarefas do dia-a-dia foi excelente, seja navegando na web, jogando ou assistindo vídeo em Full HD. A autonomia de bateria também agradou: sob uso típico foi comum chegar ao fim de um dia de trabalho, cerca de 13 horas fora da tomada, com 15% de bateria restantes, numa autonomia total de cerca de 15 horas.
xperiazq_antutu-360px.jpg
Xperia ZQ teve excelente desempenho no benchmark AnTuTu e no dia-a-dia
Mas isso com todos os modos de economia de bateria desligados: entre as soluções para reduzir o consumo implementadas no aparelho a Sony inclui o “Wi-Fi com base em local”, que ativa o Wi-Fi apenas em locais onde há redes às quais você já se conectou, evitando que o aparelho fique procurando redes constantemente e portanto economizando bateria.
Também há o Modo Stamina, que desabilita a conexão de dados quando a tela está desligada. Para que o usuário não perca nenhum e-mail ou mensagem no Facebook é possível adicionar alguns aplicativos a uma “lista branca”: estes poderão continuar usando a conexão normalmente mesmo com o modo Stamina ativado, enquanto os que não estiverem na lista serão bloqueados.
xperiazq_energia-360px.jpg
Modo Stamina e Wi-Fi baseado em local: ajuda para economizar energia
Um indicador na tela de gerenciamento de energia estima a autonomia restante em modo de espera (com a tela desligada): em um teste rápido ativar o modo stamina adicionou 12 horas à autonomia estimada. Considerando que um smartphone passa boa parte do dia em modo de espera no bolso do usuário, é um bom ganho.
Veredito
O Sony Xperia ZQ é sem dúvida um excelente smartphone, capaz de competir em pé de igualdade com aparelhos como o LG Optimus G ou até mesmo o badalado Samsung Galaxy S4, que é mais caro.  O preço sugerido pela Sony é de R$ 2.049, sem subsídios das operadoras.
Via: IDG Now

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s