Galaxy S4 traz ótimo hardware, mas derrapa um pouco no software

Já é uma tradição: todo ano, nos últimos quatro anos, a Samsung anuncia um novo carro-chefe na família de smartphones Galaxy S que redefine o que é um Android “top”, vira objeto de desejo entre os consumidores e causa calafrios na concorrência. Foi assim com o Galaxy S original, o Galaxy S IIe o Galaxy S III.
Neste ano, entretanto, a Samsung mudou um pouco sua estratégia. O hardware evoluiu, claro, mas a empresa parece ter notado que não é mais possível competir apenas nesta área e que os concorrentes estão se aproximando. Então apostou no software, muito software, como o principal destaque do Galaxy S4. A idéia é transformá-lo em um “companheiro para sua vida”, capaz de ajudar o usuário a se comunicar, se divertir e até mesmo cuidar de sua saúde. Será que deu certo?
3G ou 4G?
Há dois modelos do Galaxy S4 à venda no Brasil, o que pode causar um pouco de confusão. O que analisamos neste artigo é o Galaxy S4 4G (GT-I9505), que como diz o nome é compatível com as redes 4G que estão entrando em operação no Brasil e também funciona em redes 3G. O outro, um pouco mais barato, é chamado simplesmente de Galaxy S4 (GT-I9500), e funciona apenas em redes 3G. 
Em termos de recursos de software eles são absolutamente idênticos, mas além da parte de telefonia há uma outra diferença no hardware: eles usam processadores diferentes. O Galaxy S4 4G usa o Snapdragon 600 da Qualcomm, um chip quad-core rodando a 1.9 GHz. Já o Galaxy S4 usa um processador de oito núcleos (octa-core) da própria Samsung, o Exynos 5410, rodando a 1.6 GHz.
A diferença no número de núcleos do processador é o que tem causado confusão. Contrariando o senso comum, quando o assunto é computação mais núcleos nem sempre se traduzem em maior desempenho. Ainda mais se considerarmos que o Exynos 5410 não é um processador octa-core “de verdade”: ele é composto por dois conjuntos de quatro processadores, um com quatro núcleos de alto desempenho e outro com quatro núcleos com baixo consumo de energia. 
A idéia da Samsung por trás desse arranjo é economizar energia: em boa parte do tempo um smartphone não está realizando nenhuma tarefa que justifique o uso de quatro núcleos de alto desempenho, e nesses momentos (como ao fazer uma ligação, compor uma mensagem de texto ou simplesmente deixar o smartphone parado sobre a mesa) os núcleos de baixo consumo assumem o comando. Ao realizar uma tarefa que exige mais poder de processamento, como rodar um jogo, o sistema “engata a marcha” e troca para os quatro núcleos de alto desempenho. Só um conjunto de quatro núcleos por operar por vez.
Por isso acreditamos que uma eventual diferença de desempenho entre os modelos deve ser pequena, e provavelmente imperceptível no dia-a-dia.  Ao escolher um modelo do Galaxy S4 leve em conta o preço e as redes de telefonia disponíveis em sua região, e não o número de núcleos do processador. Tudo o que dizemos neste review sobre o design, tela, câmera e software do Gaalxy S4 4G se aplica também ao modelo “3G”. O números de desempenho e autonomia de bateria, entretanto, podem variar.
Design e Hardware
O Galaxy S4 segue o mesmo design básico adotado pela Samsung desde o Galaxy S III, e também usado em aparelhos como o Galaxy Gran Duos e Galaxy Note II: lados retos e cantos arredondados, com um botão “Home” mecânico e alongado abaixo da tela, ladeado pelos botões Menu e Back, que são sensíveis ao toque e iluminados. No Brasil ele está disponível nas cores branca (White Frost, segundo a Samsung) e grafite (Black Mist). É um aparelho muito leve: são apenas 130 gramas, e a maior parte disso é a bateria. E não é um grandalhão: é apenas 1 mm mais largo, e 6 mm mais alto, que um Motorola RAZR MAXX, um smartphone que tem uma tela de 4.3 polegadas.
gs4_frenteverso2-600px.jpg
Galaxy S4 na cor “Black Mist” (grafite). Ao vivo a traseira tem um aspecto metálico
A frente é dominada por uma belíssima tela de 5 polegadas, protegida por Gorilla Glass, com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels) e uma densidade de 441 pixels por polegada (ppi). Muito superior, por exemplo, à tela Retina do iPhone 5, com 640 x 1136 pixels e 326 ppi. Como de costume em seus aparelhos top de linha a Samsung usa a tecnologia Super AMOLED, que produz imagens com cores muito vibrantes e excelente contraste.
O Galaxy S4 não tem um conector HDMI para ligar o smartphone a uma TV de alta-definição: para isso é necessário usar um “adaptador MHL”, plugado à porta USB, que é vendido separadamente.
A tampa traseira é completamente lisa, e em nossos testes foi comum ouvir pessoas reclamando que ela dá ao aparelho uma sensação “escorregadia”. A tampa e a bateria que fica abaixo dela (com capacidade de 2.600 mAh) são removíveis, algo raro nos smartphones top de linha atuais. Abaixo da tampa também ficam os slots para os cartões microSIM (da operadora) e microSD, para expansão da memória interna. Estes podem ter capacidade de até 64 GB.
gs4_traseira-600px.jpg
Galaxy S4 4G com a tampa traseira removida mostrando a câmera, slots para microSD e microSIM (em azul) e bateria
Por dentro o Galaxy S4 4G é baseado em um processador quad-core, o Qualcomm Snapdragon 600, rodando a 1.9 GHz e acompanhado por 2 GB de RAM e 16 GB de memória interna, dos quais pouco mais de 9 GB estão disponíveis para o usuário.
Software
O principal destaque do Galaxy S4 não está no hardware, mas sim nos muitos recursos de software adicionados pela fabricante. O sistema operacional é o Android 4.2.2 com a já tradicional interface Touchwiz da Samsung. A Samsung adiciona muita coisa ao sistema operacional. De recursos como o Group Play, que permite reproduzir uma música ou vídeo em múltiplos aparelhos ao mesmo tempo, ao S Translator, que permite traduzir texto e voz entre vários idiomas, português incluso. 
Também há recursos para aprimorar a interação como usuário: o Smart Stay, que já existia no Galaxy S III, mantém a tela ligada enquanto você estiver olhando para ela. Já o Smart Pause pausa automaticamente um vídeo quando você desvia o olhar, e o Smart Scroll permite rolar uma página web sem tocar na tela, basta inclinar a cabeça para cima ou para baixo. E o Air View, recurso vindo do Galaxy Note II, permite interagir com a tela sem tocar nela: basta pairar o dedo a alguns milímetros de distância para ver um preview das imagens em um álbum ou um trecho de uma mensagem no programa de e-mail.
gs4_home-600px.jpg
Tela inicial do Samsung Galaxy S4
O problema é que muitos destes recursos só funcionam nos programas da Samsung, o que acaba reduzindo sua utilidade na prática. O Eye Scroll não funciona no Google Chrome, por exemplo, e o Air View não funciona no GMail. E o S Translator, apesar de suportar vários idiomas, deixa a desejar nas conversões: com algumas exceções (como chinês ou japonês para coreano) a maioria das conversões é apenas de/para o inglês.
Se você encontrar um turista alemão, e nem ele nem você falam inglês, o software será de pouca utilidade. O Google Tradutor, que é gratuito no Google Play e pode ser instalado em qualquer smartphone, é muito mais versátil nesse ponto, permitindo traduzir texto, voz e imagens diretamente entre vários idiomas.
Falando em recursos com pouca utilidade prática, o S Voice, que no Galaxy S III nacional era um download opcional, vem pré-instalado no aparelho. Mas AINDA não fala português, apesar de promessas da Samsung, feitas há mais de um ano atrás, de que isso aconteceria em “alguns meses”. 
O Galaxy S4 4G também funciona como um controle remoto, graças ao emissor de infravermelho integrado, e além de controlar sua TV e decodificador de TV a cabo ele também inclui um guia de programação com informações obtidas da internet. E ele não se limita a apenas a indicar o que está passando em cada canal: você pode filtrar os programas por categoria, como por exemplo apenas séries (“Programas de TV” no app) de comédia. Se encontrar algo que gosta basta um clique para que o S4 mude o canal da TV para você.
gs4_guiatv-600px.jpg
App WatchON permite usar o smartphone como controle remoto da TV e traz guia de programação
Mas o guia é incompleto: em minha região (indicada pelo CEP durante a configuração) em São Paulo ele tem a programação da Sky, mas não da NET. E vários canais (entre eles os abertos) estavam em branco na grade, ou seja, não tinham informações disponíveis.
Mantendo a forma
Um diferencial do Galaxy S4 4G é o S Health, uma combinação de software e recursos de hardware que ajuda o usuário a se manter em forma e cuidar da saúde. O Companheiro de Caminhada, por exemplo, é um pedômetro que marca quantos passos você deu, a distância percorrida e a quantidade de calorias gastas, com o acompanhamento de metas.
Com o Companheiro de Exercício você pode acompanhar seu desempenho na academia: selecione uma atividade na lista, como abdominais, bicicleta ou natação, o tempo de exercício e o app calcula para você quantas calorias foram queimadas. O Registro de alimentação é similar: indique o que você comeu, a quantidade e ele calcula o total de calorias ingeridas.
Por exemplo, uma porção média de arroz, uma pequena de feijão, uma média de picanha e uma pequena de batatas fritas resulta em 1.110 Kcal, segundo o S Health. Você pode até adicionar uma foto do prato ao seu histórico. O problema é que as medidas não são exatas: quantas gramas (ou colheres) há em uma porção pequena de arroz, ou uma picanha média? O app não diz, o que pode levar a resultados errados.
gs4_shealth_conforto-600px.jpg
S Health indica até o “nivel de conforto” do ambiente para a realização de atividade física
O Nível de Conforto é um recurso interessante: o aparelho usa sensores internos para medir a temperatura ambiente e o nível de umidade no ar, indicando se o ambiente é ou não adequado (ou “confortável”) para a prática de exercícios. O nível é baseado em uma norma internacional (ISO 7730), mas é possível ajustá-lo de acordo com preferências pessoais.
Também há seções no S Health onde o usuário pode registrar seu peso, nível de glicose no sangue ou pressão arterial, dados que podem ser obtidos com acessórios “tradicionais” (um monitor de pressão comprado em uma farmácia ou balança no banheiro) ou com acessórios vendidos pela Samsung como o monitor cardíaco HRM, o S Band que monitora padrões de sono e atividade, ou a balança Body Scale. Infelizmente eles não são vendidos no Brasil.
Câmera
O Galaxy S4 4G tem uma câmera de 13 MP com flash, e o software da câmera é outro ponto onde a Samsung adiciona seu “toque pessoal” ao software. Há recursos como o Dual Camera (que permite fazer uma foto que inclua simultâneamente a imagem da câmera traseira e, num quadro menor, a da câmera frontal), e o Foto com Som, que permite adicionar um pequeno clipe de áudio a cada imagem.
gs4_sample_dual-600px.jpg
Exemplo de foto com Dual Camera. Tamanho e posição da imagem menor podem ser ajustados
Outros que já existiam no Galaxy S III como o Melhor Foto (que captura uma sequência de imagens e ajuda a selecionar a melhor entre elas) e oMelhor Rosto (que é similar mas prioriza os melhores rostos na imagem) estão de volta. E há novatos como o Apagador, que captura uma sequência de imagens e gera uma composição para remover um objeto indesejado no fundo e o Foto Animada, que permite combinar imagens em pequenas animações como no Cinemagrafia dos Nokia Lumia
A interface é muito similar à da Galaxy Camera, inclusive com o mesmo seletor de modos (11 no total) em carrossel. A qualidade de imagem em ambientes iluminados é excepcional, mas em cenas noturnas notei um nível de ruído acima do esperado, especialmente em comparação às câmeras de aparelhos como o Galaxy Gran Duos, também da Samsung, que custa bem menos.
gs4_sample_amanhecer-600px.jpg   
Foto feita com o Galaxy S4 4G. Clique para ampliar
gs4_sample_menina-600px.jpg
Foto feita com o Galaxy S4 4G. Clique para ampliar
granduos_sample_noite-600px.jpg
Foto noturna feita com o Galaxy Gran Duos, compare com a imagem abaixo. Clique para ampliar
gs4_sample_noite-600px.jpg
Foto noturna feita com o Galaxy S4 4G. Note a diferença no nível de ruído no céu. Clique para ampliar
O Galaxy S4 4G também tem alguns truques na gravação de vídeo. Além de clipes em Full HD é possível gravar cenas em câmera lenta, com a ação duas ou quatro vezes mais lenta que o normal. É ótimo para gravar crianças pequenas, cenas de esportes ou animais de estimação brincando, embora quanto mais lenta a ação menor a qualidade da imagem, como é visível no exemplo abaixo. A resolução também cai, para 800 x 450 pixels.

Desempenho e Bateria
Como é “tradição” na família Galaxy S, o Galaxy S4 4G destroçou todos os recordes anteriores de desempenho em nossos benchmarks. No AnTuTu, que analisa vários aspectos do aparelho, foram 25.305 pontos. É um resultado cerca de 21% superior ao segundo colocado, que na verdade é um empate técnico entre a dupla LG Optimus G e Sony Xperia ZQ. No Geekbench, que mede o desempenho bruto do processador e memória, foram 3.157 pontos, 34% a mais que o Optimus G. Para fins de comparação um iPhone 5 conseguiu 1.635 pontos no mesmo benchmark.
gs4_antutu-600px.jpg
Desempenho no AnTuTu: novo recorde
Por fim no 3DMark, que mede o desempenho da GPU, foram 11.112 pontos no teste Ice Storm, contra 11.354 pontos no Optimus G. Ambos tem a mesma GPU (uma Adreno 320, também da Qualcomm) e a variação mínima pode ser considerada um empate. Mas o Galaxy S4 4G se saiu melhor no Ice Storm Extreme, uma variante do teste anterior que renderiza a cena em 1080p e usa texturas com melhor qualidade e mais efeitos especiais: foram 6.847 pontos, 21% a mais que o aparelho da LG.
Já no teste de bateria o Galaxy S4 4G chegou ao fim de um dia de uso típico (que envolve cerca de 2h e meia de navegação via 3G, algumas chamadas e mensagens de texto, algumas fotos e atualização constante de e-mail e redes sociais, na maior parte do dia via Wi-Fi) com 19% de carga restantes após 13h e 24m fora da tomada. Já no teste de reprodução de vídeo, que é feito com o aparelho no modo avião e o brilho da tela em 50%, conseguimos uma autonomia de cerca de 8 horas e 20 minutos.
gs4_bateria-600px.jpg
A autonomia de bateria não desaponta, mesmo com a economia desativada
Esses resultados foram obtidos sem ativar nenhum dos muitos modos de economia de energia disponíveis, como um que limita o desempenho do processador ou outro que limita o brilho da tela. Mesmo os usuários mais fominhas não devem ter muitos problemas em chegar ao fim de um dia com carga de sobra.
Veredito
Não há dúvidas de que o Galaxy S4 4G é um smartphone incrível, equipado com hardware excepcional. Mas hardware não é tudo: durante a maior parte do dia seu processador quad-core vai ficar ocioso, e o que mais importa é o software e as experiências que ele ajuda a criar. 
E nesse ponto o S4 4G derrapa um pouco, com vários recursos incompletos ou de pouca utilidade no dia-a-dia. O que deveria ser um diferencial acaba depondo contra ele. O preço também é um ponto negativo: R$ 2.500 reais, segundo a Samsung, o que é bastante salgado, mesmo considerando o pacote completo. 
Se você procura um smartphone Android, faz questão do melhor e dinheiro não é problema, vá de Galaxy S4 4G. Mas um consumidor mais “consciente” pode encontrar nas lojas excelentes aparelhos como o Xperia ZQ, da Sony, que oferece recursos e desempenho similares por R$ 500 a menos. 
O Galaxy S4 4G continua sendo o melhor smartphone Android no mercado, mas a distância entre ele e seus concorrentes está bem menor neste ano. A Samsung vai ter de acelerar o passo se quiser manter o título na próxima geração.
via: IDG Now
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s