Acusado de vazar documentos ao Wikileaks é condenado a 35 anos de prisão

Nessa quarta-feira (21), o soldado dos EUA Bradley Manning foi condenado a 35 anos de prisão por acusações relacionadas ao vazamento de uma grande quantidade de documentos classificados para o Wikileaks, de acordo com uma série de relatórios publicados e difundidos.
Manning havia enfrentado uma pena máxima potencial de 90 anos. A juíza do tribunal militar responsável por julgar o caso reduziu a pena máxima de 136 anos no início deste mês.
O soldado também foi exonerado do serviço militar. Ele será creditado com cerca de três anos e meio por tempo de serviço na prisão enquanto aguardava julgamento.
Em julho, o soldado foi absolvido da acusação mais grave contra ele, de ajudar o inimigo, mas considerado culpado de uma série de outras acusações de menor importância – incluindo 10 que ele assumiu a culpa no início deste ano.
Os documentos que Manning entregou ao Wikileaks incluíam detalhes sobre abuso de detentos no Iraque, bem como um ataque aéreo em Bagdá, que resultou na morte de civis.
Manning, que trabalhou como analista de inteligência, foi preso em 2010 depois de vazar documentos ao Wikileaks no início de 2009.
Mudança de tom?
Em uma declaração pré-julgamento, o soldado havia dito que acredita que divulgar a informação “poderia desencadear um debate nacional sobre o papel da nossa política militar e estrangeira em geral, bem como a relação com o Iraque e o Afeganistão.”
Mas Manning supostamente demonstrou remorso em uma audiência de sentença realizada na semana passada, dizendo que ele se arrepende que “muito de minhas ações atingiram pessoas” e “lamento que feriram os Estados Unidos”. No entanto, Manning também disse acreditar que naquela época suas ações poderiam ajudar as pessoas.
O Wikileaks publicou um comunicado em resposta, dizendo que o corte marcial de Manning foi “perseguida pelo Ministério Público de forma sem precedentes” e que o seu “pedido de desculpas foi conseguido à força.”
“Em um tribunal justo, o governo dos EUA estaria se desculpando com Bradley Manning”, acrescentou a organização.
Espera-se que o advogado de Manning, David Coombs, realize uma conferência de imprensa ainda nesta quarta, durante a qual ele irá “responder à sentença e discutir as próximas vias legais de recurso para o seu cliente”, segundo um comunicado de imprensa da Rede de Apoio Bradley Manning, uma organização que apoiou sua defesa legal.
A defesa de Manning vai buscar imediatamente um apelo de clemência, e o site da Rede de Apoio em breve terá disponível uma cópia do seu pedido de perdão presidencial, de acordo com o grupo.
Via: IDGNow

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s