Cansado de ser alvo de chacotas na internet, Shakespeare vai à justiça

Shakespeare
Redes sociais e suas políticas de privacidade são sempre alvos de longos e acalorados debates, que buscam delinear quem é responsável pela privacidade dos usuários. Será que os sites são os únicos responsáveis por garantir o direito à privacidade das pessoas, ou elas também são responsáveis não só por sua própria intimidade, mas também pela de outrem? No Chile, um caso envolvendo um jovem de nome curioso reacendeu esse debate.
Estamos falando de Shakespeare Mozart Armstrong Correa Pérez que, por causa de seu nome, foi exposto em redes sociais por uma pessoa que sequer o conhece, mas que se achou no direito de brincar com ele.
Tudo começou quando o jovem de apenas 19 anos foi cumprir seu dever cívico e votar nas eleições presidenciais chilenas, que ocorreram no último dia 17 de novembro. Ao chegar à seção de votação, o jovem teria entregue sua carteira de identidade ao mesário, que, por achar o nome curioso, tirou uma foto do documento e a publicou no Facebook.
Shakespeare vai à justiça
Foto da identidade de Shakespeare tirada por Jadue Palma. De acordo com Palma, a imagem ficou apenas cinco minutos em seu perfil no Facebook – tempo suficiente para viralizar e se espalhar por outras redes sociais.
Segundo Henry Elías Jadue Palma, o mesário, a foto ficou em seu perfil por apenas cinco minutos. Tempo suficiente para viralizar, ser distribuída em outras redes sociais e expor Shakespeare ao mundo.
“Fiquei sabendo dois dias depois das eleições quando minha irmã disse que uma foto minha estava circulando na internet. Foi uma brincadeira terrível. Nunca sofri assim nem quando estava no colégio”, disse Shakespeare ao portal chileno Soy Quillota. “Nunca fizeram bullying no colégio comigo e, agora adulto, chegam e fazem isso, uma estupidez”, completou.
Jadue Palma, por sua vez, expressou seu arrependimento ao jornal Observador e disse ter ido à casa da família de Correa Pérez para se desculpar. “Tenho a absoluta convicção de que cometi um erro que devo assumir e reforço meu arrependimento. Peço que Shakespeare e sua família aceitem minhas desculpas”, disse o jovem mesário de apenas 20 anos.
Apesar da tentativa de apaziguar os ânimos, Shakespeare comunicou sua decisão de ir à Justiça apresentar uma denúncia contra o Serviço Eleitoral (Servel), órgão responsável pelos mesários que trabalham nas eleições.
Com o ocorrido, é flagrante que, muito mais do que as redes sociais e suas políticas de privacidade, todos somos responsáveis por nossa própria privacidade e a privacidade alheia. A coisa vai muito além de um conjunto de regras e políticas, que por si só não é capaze de zelar pela integridade de ninguém, e passa, principalmente, por questões que tocam educação, consciência e bom senso.

 

Via: Canaltech

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s