Empresa vende avaliações positivas para homens no Lulu por até R$50

O aplicativo Lulu causou bastante barulho nos primeiros dias de lançamento no Brasil ao permitir que mulheres avaliem de forma anônima os homens que sejam seus amigos no Facebook. Pensando nisso, um grupo de brasileiros criou um serviço para os homens “se defenderem” com a compra de avaliações positivas no app.

Chamado de LuluFake, o serviço cobra até 50 reais em troca de pacotes com avaliações positivas no aplicativo que já virou febre nos EUA e no Brasil. Segundo os criadores da novidade, que também estão por trás do Namorofake.com, já foram feitos mais de mil atendimentos em apenas um dia.

“Não queremos de nenhuma forma denegrir a imagem ou enganar as mulheres, queremos apenas ter o direito de defesa. Vamos jogar o jogo delas e transformar o Lulu na maior ferramenta de marketing pessoal dos homens”, afirma o cofundador do LuluFake, Flávio Estevam, quando questionado sobre o valor ético do serviço.

De acordo com Estevam, o LuluFake espera atingir nada menos que 20 mil contratações até o Natal.

E aí, o que achou do LuluFake? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

lulufake.jpg

 

Via: IDGNow

14 apps para aproveitar melhor as férias

photopin
Como são suas férias ideais? Chegou a hora de começar a pensar nisso. As aulas estão chegando ao fim, o recesso de final de ano está se aproximando e, quando você menos esperar, já é 2014! Então não fique parado: aproveite esse período ao máximo!
Nesta lista, separamos os mais variados aplicativos que podem ajudar a curtir essa merecida folga. Para os que vão viajar, tem apps para reservar vôos, hospedagem e também guias turísticos. Quem prefere férias mais tranquilas, pode baixar algum dos aplicativos que oferecem boas leituras ou que ajudam a recuperar o sono perdido. Há, também, games divertidos e apps para auxiliar nos exercícios físicos.
 
Via: INFO

O polêmico Lulu: saiba o que é, como funciona e como evitar avaliações

lulu

Na última semana, um aplicativo ganhou destaque nas timelines dos brasileiros. Trata-se do Lulu, aplicativo que avalia a performance sexual de homens e é de uso exclusivo das mulheres. Disponível para desktop, Android e iOS, o Lulu funciona a partir da sincronização com o perfil do Facebook e permite que a usuária faça uma espécie de “resenha” de algum amigo, ex-namorado, ficante, etc. que seja seu amigo na rede social, ou ainda, que veja as impressões de alguém que achou interessante, mas não conhece. 

A avaliação é feita por meio de questões de múltipla escolha e de hashtags que representam pontos negativos e positivos, como #filhinhodamamãe, #nãovailigarnodiaseguinte ou #sorrisoépico. No final, o conjunto gera uma nota de 1 a 10. Apesar de ser vinculada ao perfil do homem, a avaliação não é vista por ele, do mesmo jeito que as resenhas são anônimas e, consequentemente, não são vistas nem mesmo pelas participantes do Lulu.

Igor LuluLulu em ação: o perfil de um homem vira brincadeira entre elas, mas, no final, só elas ficam sabendo das qualidades deles.

Conforme as avaliações são feitas, o homem recebe uma média, além de ter atreladas no seu perfil as hashtags mais usadas e todos os números de ex-namoradas, amigas ou “interessadas”.

O app foi criado pela britânica Alexandra Chong e lançado em fevereiro nos Estados Unidos. Contudo, chegou ao Brasil só agora. Segundo Chong, a escolha pelo Brasil está relacionada ao fato das pessoas serem muito sociáveis aqui. 

Em entrevista ao Mashable em junho, a fundadora disse que o app ajuda a informar as mulheres sobre características importantes de um homem, “colocando a garota no controle”. Entretanto, tal ideia trouxe à tona diversas discussões. Enquanto alguns apoiam que as mulheres “deem o troco” nas avaliações feitas pelos homens, outros já acham que a iniciativa é errada se feita de ambos os lados.

Se você é homem e quer evitar essas avaliações, fique tranquilo. O Lulu permite que você faça uma autoavaliação para, posteriormente, ser reavaliado. Contudo, se você quiser excluir seu perfil no Lulu mesmo assim, basta entrar no site oficial do app e pedir pela exclusão, ou ainda baixar o aplicativo, que identifica automaticamente o gênero e exclui o homem do banco de dados.


Via: Canaltech

Para os homens: como sair do Lulu

O Lulu, aplicativo que avalia a performance sexual de homens, andou gerando muitos comentários e brigas de namoradas enciumadas com os comentários deixados no serviço. Mas você, homem, que já foi avaliado e simplesmente não quer participar da “brincadeira”, pode ser excluído do serviço de uma maneira bem simples.

Basta entrar no site oficial do app e pedir pela exclusão, ou ainda baixar o aplicativo, que identifica automaticamente o gênero e exclui o homem do banco de dados.

lulu

Mas você também pode deixar um recado para as garotas em seu perfil. O app permite que você faça uma autoavaliação para “ilustrar” a sua página.

E aí, já enfrentou problemas com o app? Conte para nós nos comentários!


Via: Canaltech

Falha no Tinder permite que usuários tenham acesso a dados pessoais de terceiros

tinder

Depois de mostrar a localização exata de um parceiro em potencial mesmo prometendo anonimato, uma nova falha de segurança no Tinder já foi descoberta. Desta vez, foi um desenvolvedor holandês que revelou que é possível descobrir informações pessoais como o perfil do Facebook e e-mail.

Como conta Shaked Klein Orbach em documento, tudo ocorreu por meio de uma combinação “forjada”, isto é, a sugestão de parceiros ideais mesmo sem eles demonstrarem interesse um pelo outro. Esse truque só aconteceu porque havia uma brecha na API do app. Durante o processo, Orbach ainda notou que o Tinder mostra dados pessoais.

Esses dados ficam visíveis provavelmente por conta da sincronização com o Facebook, exigida pelo próprio Tinder para criar uma conta. Sendo assim, o aplicativo armazena imagens, endereço de e-mail e o perfil na rede social.

Orbach relatou o problema à equipe técnica do Tinder, que ontem (25), segundo o Business Insider, respondeu com a seguinte mensagem:

“Queremos agradecer ao Sr. Orbach por apontar uma maneira de criar uma combinação com outro usuário através da manipulação de determinadas APIs. Este problema será resolvido e para o vosso conhecimento, ninguém foi afetado fora do teste do Sr. Orbach. Estamos comprometidos em tomar todas as medidas necessárias para garantir a privacidade de nossos usuários e agradecemos a ajuda e suporte de grandes engenheiros como o Sr. Orbach”.

Contudo, até o momento, não houve nenhuma declaração oficial de que o problema tenha sido, de fato, consertado.

Sobre o Tinder

O aplicativo pode ser instalado, gratuitamente, tanto em smartphones Android quanto iOS e, a princípio, é praticamente impossível levar um fora. O app só conecta pessoas que se interessam de forma mútua e estejam na mesma região.

Escolher alguém também é muito simples: foto para esquerda é não, foto para a direita é sim. Se as pessoas demonstrarem interesse mútuo, têm a opção de mandar uma mensagem para conversarem melhor.

Via: Canaltech

Facebook vai lançar novo visual na próxima atualização do app para Android

O Facebook para Android vai receber, na próxima semana, uma atualização que traz diversas mudanças para a interface gráfica do aplicativo. O site Android Police teve acesso a uma versão prévia e classificou a aparência redesenhada como mais funcional e bem resolvida. Quem já atualizou o Facebook Messenger se sentirá bastante confortável com o novo Facebook móvel.

 

Aplicativo ganha interface mais limpa e com acesso facilitado a recursos importantes (Foto: Reprodução/Android Police)
Aplicativo do Facebook ganha interface mais limpa e com acesso facilitado a recursos importantes (Foto: Reprodução/Android Police)

As primeiras mudanças estão na parte superior da tela no app. A barra, que antes continha ícones de acesso para as solicitações de amizade, mensagens e notificações foi desmembrada. No topo, uma faixa em fundo azul indica em qual aba o usuário está: feed da timeline ou nas mensagens, por exemplo. Na mesma faixa há agora um botão para buscas e o atalho para os contatos.

Abaixo da faixa azul, os ícones dos atalhos também foram remodelados. Além dos três ícones para “solicitações”, “mensagens” e “notificações”, o app do Facebook passa a oferecer um botão para o “feed de atualizações”. Os ícones de “Status”, “Foto” e “Check in”, agora passam a ocupar a parte inferior da tela.

O programa segue uma tendência comum em termos de design de interfaces de dispositivos móveis. O Facebook ficou mais leve, com grafismos achatados, num aspecto que lembra a aparência do Windows Phone e do novo iOS. A atualização para o aplicativo do Facebook para Android  deve começar a ser liberada na próxima semana.

 

 

Via: techtudo

 

Vírus: app que promete mais seguidores no Instagram sequestra conta do usuário

instagram

Conseguir mais seguidores e mais curtidas em uma foto no Instagram é algo que muitos usuários buscam para expor sua popularidade na rede social. Mas alguns cybercriminosos estão se aproveitando disso para “sequestrar” contas de usuários através de malwares.

De acordo com um alerta de segurança divulgado pela Symantec, um aplicativo chamado InstLike – que promete mais seguidores e mais curtidas – está sendo usado para esse propósito mas, na verdade, faz com que as vítimas tenham os seus perfis sequestrados, fazendo-as seguir outras pessoas e curtir conteúdos.

O aplicativo, que já foi banido da App Store e do Google Play, foi baixado entre 100 mil e 500 mil vezes, de acordo com o UOL Tecnologia. Ao instalar o programa, o usuário precisava desinstalar e trocar a senha do Instagram. Assim, os cybercriminosos adquiriam o login e a senha do usuário.

Além disso, o aplicativo oferecia moedas virtuais, compradas através de cartão de crédito, para aumentar a popularidade dos usuários. O pacote mínimo de cem moedas era vendido por U$ 1, e garantia 100 “curtidas” nas fotos do comprador.

“Apesar de um aplicativo como o InstLike cumprir o que promete [aumentar os medidores de popularidade], ele tem um preço significativo na segurança. Os usuários dão suas informações de login […] e acabam se tornando parte de uma rede zumbi”, disse Satnam Narang, especialista de segurança da Symantec.

Criar uma rede zumbi é um dos artifícios mais usados entre os cybercriminosos e muito usado para o envio de spams, disseminação de vírus e ataques a redes de computadores. Normalmente, o usuário nem se dá conta que está fazendo parte de uma rede zumbi.

 

Via: Canaltech