Kenny Baker, o R2D2, morre aos 81 anos

Kenny Baker, que ficou mais conhecido por ser a pessoa dentro do R2D2 nos filmes Star Wars, morreu neste sábado (13/8).

O ator sofria de nanismo, o que fazia ele ter diversos problemas de saúde na velhice.

A sobrinha de Baker, Abigail Shield, confirmou a morte do tio ao jornal The Guardian e falou que, por causa do estado de saúde, já era esperado o falecimento do ator. “Ele tinha problema nos pulmões e estava constantemente em uma cadeira de rodas”.

Ela ainda revelou que Baker queria ter ido à premier de O Despertar da Força, mas não conseguiu por estar já muito doente.

Kenny Baker viveu R2D2 tanto na trilogia original quanto nos episódios I, II e III.

 

Via: JovemNerd

Anúncios

Sabre de luz Jedi está mais perto da realidade

sabre de luz do yoda

Desde o final dos anos 1970, quando chegou às telonas o pioneiro “Star Wars: Uma Nova Esperança”, a arma Jedi chamada de sabre de luz é o sonho de milhões de adultos e crianças em todo o mundo. Mas nesta semana um grupo de cientistas criou acidentalmente uma tecnologia que pode ajudar a criar espadas laser no futuro.

Os pesquisadores do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos EUA, uniram fótons que dão forma a um novo estado da matéria, o que antes era puramente teórico, segundo a revista Nature. “O que fizemos foi criar um meio especial no qual todos os fótons interagem entre si tão fortemente que começam a comportar-se como se tivessem massa até se unirem para formar moléculas. Este tipo de estado de união fotônica foi discutido teoricamente durante bastante tempo, mas nunca havia sido observado”, afirmou o professor do MIT Mikhail Lukin, em reportagem da BBC.


“Não é incorreto comparar isto com os sabres de luz”, disse o pesquisador. Ainda não existe de fato um sabre de luz, mas a tecnologia por trás dele parece ter sido desvendada e, no futuro, os cientistas poderão criar algo semelhante ao que vimos nos filmes de George Lucas.


Vale ressaltar que os pesquisadores não acreditam que o sabre de luz vire realidade em curto prazo. A aplicação da tecnologia deve ser inicialmente em computadores super rápidos, os chamados quânticos fotônicos, para criar uma forma diferente de circuitos. Mas por enquanto ainda não se sabe qual será exatamente o papel da descoberta.

Geek ou nerd? Descubra as principais diferenças entre eles

GEEK E NERD
Geeks e nerds são termos diferentes aplicados para tipos de pessoas diferentes. Enquanto os geeks podem ser vagamente descritos como entusiastas, obcecados por coisas legais e modernas, os nerds, por outro lado, são mais intelectuais e se concentram em adquirir conhecimento profundo em um tema ou área específica.
Para ilustrar melhor essa distinção, um cientista de dados e engenheiro de software chamado Blurr Settles publicou os resultados de um experimento que realizou para mostrar as palavras que mais acompanham os termos geek e nerd.
Para criar seu gráfico, ele analisou dados do Twitter relacionados às duas palavras, o que incluiu 2,6 milhões de tweets entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013. Ele contou com a ajuda das APIs de streaming e de pesquisa da rede social para obter todos os dados necessários.
O resultado foi um gráfico de dispersão de várias palavras utilizadas na rede de microblog. Em linhas gerais, Settles concluiu que o termo ‘geek’ está relacionado a coisas, enquanto o termo ‘nerd’ se mostrou mais próximo de ideias. 
As palavras em laranja estão relacionadas a tweets com a palavra ‘geek’, enquanto as azuis estão relacionadas ao termo ‘nerd’. No gráfico, as palavras mais próximas do zero significam que em algum momento elas colidem umas com as outras nas pesquisas do Twitter.
Geek versus Nerd
Podemos notar que palavras como quadrinhos, instagram, coleções e cosplay estão do lado geek do gráfico, enquanto termos como seminário, neurociência, física e biologia ficam do lado nerd.
Seetles utiliza duas figuras bem conhecidas dos dois grupos para ilustrar a diferença entre geek e nerd: o “Cara dos Quadrinhos” (Comic Book Guy) e o Professor Frink.
Geek e nerd
Em qual dos lados você se encaix
 

Bill Gates e Steve Jobs não eram bons alunos na escola

Steve jobs

Quando pensamos em pessoas que montaram empresas e negócios de sucesso como Bill Gates e sua Microsoft, Steve Jobs e a Apple, e Richard Branson com a Virgin, costumamos acreditar que elas são excepcionais, verdadeiros gênios, certo?! No entanto, Gates, Jobs e Branson não eram bons alunos na escola, mas empregaram sua inteligência de forma eficaz e fora dos padrões curriculares para empreender.

blog Estadão PME cita Howard Gardner, autor da teoria das Inteligências Múltiplas, que defende que cada pessoa tem uma inteligência aflorada e que a inteligência humana não pode ser medida apenas na relação racicíono lógico e matemático, algo que é usado em muitas escolas no mundo todo para determinar se um aluno é inteligente e capaz de aprender com rapidez. O estudioso defende que neste tipo de avaliação da inteligência o sujeito aprende como apertar o botão, ou até mesmo a decorar como se aperta o botão, mas isso pode ser útil apenas no período escolar e deixar de ter serventia em outras fases de sua vida.

No nosso dia a dia, somos forçados a desenvolver outras inteligências, que não apenas aquelas que enfatizam o raciocínio matemático e de linguagem, mas também aquelas que nos ajudam a nos locomover (espacial), a nos relacionar com outras pessoas (interpessoal) e a compreender o meio (linguística) entre outras.

Gardner afirma que os grandes empreendedores que nem sempre registraram as melhores notas na escola obtiveram sucesso em sua empreitada porque souberam ampliar suas capacidades como, por exemplo, entender contextos e cenários, confiar em seu projeto e sua capacidade e se comunicar com outras pessoas de forma clara, simples e eficaz. 

Além disso, Howard Gardner acredita que uma fórmula concreta para o sucesso não existe, mas quem quer empreender e chegar a um negócio novo, ou encontrar a solução para algum problema da sua empresa, deve trabalhar algumas de suas inteligências – é o que ele chama de Cinco Mentes para o Futuro. Nessa teoria exige-se que o indivíduo trabalhe a sua mente disciplinada (que exige um certo esforço para sermos bons em algo); a mente sintetizadora (que reconhece o que é realmente importante); a mente criativa (que é capaz de criar coisas novas com base na disciplina e síntese); a mente respeitosa (que reconhece e respeita as diferenças entre os seres humanos); e a mente ética (que é capaz de tomar a atitude que é certa sempre, mesmo ferindo interesses pessoais).

5 sonhos nerds que você pode realizar com muito dinheiro

(Fonte da imagem: Shutterstock)

Ser nerd não é fácil. Se já não bastassem as piadinhas e a chateação que ser assim pode trazer, existe ainda o fator dinheiro. Muitas vezes, aquele seu sonho nerd não pode se realizar porque custa uma quantia obscena, o que nem todo mundo dispõe.

Mas digamos que você tem muito dinheiro ou quer saber o quanto deve guardar para saciar a sua “nerdice” de alguma maneira. Mostraremos para vocês cinco sonhos que a maioria dos nerds têm, mas que só são possíveis se eles botarem a mão no bolso e não tiverem medo de gastar muita grana.

1) Faça um passeio pela Terra Média

(Fonte da imagem: Reprodução / Flickr de Jonas Lamis)

Você saiu de uma sala de cinema em 2001 maravilhado com o que tinha acabado de ver. “O Senhor dos Anéis” foi um épico incrível da tela grande e certamente marcou uma geração. Cada vez que planícies, montanhas e toda a natureza eram mostradas nas películas, a única coisa que você pensava era “Eu quero ir para esse lugar”. Apesar de a Terra Média ter sido fruto da imaginação de J.R.R. Tolkien, tudo o que foi mostrado nos filmes existe, e você pode conhecer.

“O Senhor dos Anéis” e “O Hobbit” foram filmados na Nova Zelândia, terra do diretor Peter Jackson, que achou o país um lugar perfeito para mostrar o mundo fantástico criado por Tolkien. Depois do lançamento dos filmes, o setor de turismo do lugar recebeu um grande número de fãs da saga.

Pensando nisso, foram gerados vários pacotes com tours de até duas semanas para conhecer os locais que serviram como cenário para cenas dos filmes. Já foi até anunciado que os sets usados para mostrar o Condado serão mantidos e transformados em um parque pelo governo neozelandês, o que deve aumentar o número de visitantes. O valor para conhecer tudo? Aproximadamente R$ 9,5 mil por pessoa + passagem para a Nova Zelândia.

2) Sobreviva ao apocalipse zumbi

(Fonte da imagem: Divulgação / Universal Studios)

Existem nerds que não fazem a menor ideia do que fazer de suas vidas, mas, se você os questionar o que fariam caso zumbis tomassem conta da Terra, eles lhe explicarão um plano tão complexo que certamente lhe deixará impressionado. Existe algo relacionado ao fato de você ter que praticamente se reinventar para poder sobreviver em um mundo hostil que atrai ainda mais essa parcela da população.

Só que (ainda bem) zumbis não estão vagando pelas ruas em busca de cérebros e tripas. Mesmo assim, você ainda queria poder ser um herói e sobreviver a um ataque de mortos-vivos. Agora você pode, indo para a Inglaterra e se inscrevendo no Zed Events.

Zed Events promove simulações de sobrevivência a zumbis em um bosque, mansão e um shopping center abandonado. Você recebe treinamento básico em combate (com pistolas, escopetas e corpo a corpo) e é jogado em um dos cenários. Zumbis e armas criadas com a mesma qualidade vista no cinema estão espalhados pelo lugar, e você deve usar o trabalho em equipe para se salvar. Valores? Começando em aproximadamente R$ 250 e para maiores de 16 anos. Não parece muito, mas aí você leva em consideração a passagem para a Inglaterra, hospedagem…

3) Seja um espião por um dia

(Fonte da imagem: Divulgação / The Citadel)

James Bond. Jason Bourne. Ethan Hunt. Três nomes de personagens do cinema. Três espiões espetaculares. É impossível, ao assistirmos um filme com um deles ou qualquer outro espião, não imaginarmos como seria uma vida daquele jeito. Uma vida na qual você deve tomar cuidado com amigos e inimigos, tentando resolver problemas internacionais sem que o povo fique sabendo que sequer existia um problema.

The Citadel é o nome do lugar onde você pode realizar este sonho. Pelo valor de US$ 199 por jogador, é possível ir até Phoenix, nos Estados Unidos, e passar por um dia de agente secreto, com direito a atores que estão lá para proporcionar realismo à experiência. É formado um grupo de quatro pessoas que devem completar a missão no centro da cidade, interagindo com os atores que se passam por pessoas comuns pelas ruas e seriam seus contatos.

4) Compre uma máquina do tempo. Ou quase isso.

(Fonte da imagem: Reprodução / BTTF3 DeLorean)

“De Volta Para o Futuro” é uma das trilogias mais adoradas da história do cinema. A história de Marty McFly e Doc Brown, viajando por diferentes períodos do tempo na cidade de Hill Valley, cativou a imaginação de diversas pessoas desde o seu lançamento. Um dos ícones mais marcantes dos filmes foi a máquina do tempo utilizada pela dupla: um Delorean DMC-12 modificado.
Existem alguns modelos rodando pelo mundo, mas são poucos os que estão à venda e conseguem passar a sensação de você estar dirigindo uma “máquina do tempo”.  Quer ter uma ideia de quanto custa um desses carros? Em 2011, um dos veículos usados nas filmagens de “De Volta Para o Futuro – Parte II” foi leiloado pelo valor de US$ 541,200. Sim, mais de 1 milhão de reais. Você está disposto a caçar um deles?

5) Viaje para o espaço

(Fonte da imagem: Divulgação / Virgin Galactic)

Espaço, a fronteira final. Fãs de ficção científica sonham com o dia no qual poderão viajar para outros planetas, interagir com raças diferentes e explorar o universo. Infelizmente, ainda não é possível que civis viajem livremente pelo espaço, mas você pode pagar pela alternativa mais viável e que não envolve passar anos treinando para se tornar um astronauta para, só depois, aguardar a chance para sair do planeta.
A Virgin Galactic, empresa do bilionário Richard Branson, oferece um voo suborbital, ou seja, que chega a até 100 km acima do nível do mar, mas não tem velocidade suficiente para alcançar a órbita. Atualmente, é o tipo de voo comercial que mais se aproxima da viagem espacial.

Você pode agendar uma viagem dando uma entrada de US$ 20 mil. A passagem completa custa US$ 200 mil. Sim, duzentos mil dólares + translado para os Estados Unidos, de onde são feitos os lançamentos. Quem aí quer tentar marcar uma viagem?