Facebook e adolescentes em crise. É hora de “discutir a relação”?

Segundo pesquisa da empresa GlobalWebIndex, que realiza estudos sobre consumidores digitais em 32 mercados mundiais, uma boa parte dos adolescentes globais entre 16 e 19 anos estão deixando de ser socialmente ativos na rede de Mark Zuckerberg.FB e os teens mercados

O uso global do Facebook tem sido rastreado pela GlobalWebIndex nos últimos quatro anos em 32 países. E o que ele demonstra é que a queda de interesse dos jovens de 16 a 19 anos pelo Facebook é muito maior em vários países do que nos Estados Unidos. O gráfico compara a queda percentual de usuários ativos entre o segundo trimestre de 2012 e o segundo trimestre de 2013.

Enquanto nesse período a queda de atividade  dos teens foi de 16% nos EUA, na Holanda ela foi de 52% e no Brasil atingiu 20%. Isso não necessariamente quer dizer que eles estejam cancelando suas contas no FB – segundo a GlobalWebIndex, 88% dos teens mundiais estão no Facebook – mas quer dizer, pela definição de usuário ativo da empresa, que no período mínimo de um mês, parte desses jovens que têm conta no FB não fez nenhuma contribuição na rede social a partir de qualquer dispositivo digital.

FB loosing teensO engajamento total da audiência jovem no Facebook, de acordo com as métricas da GlobalIndex, está diminuindo globalmente desde primeiro trimestre de 2013, quanto atingiu o pico de 76% da audiência teen ativa. Depois disso, o movimento caiu para 51% no segundo trimestre de 2013 e subiu ligeiramente para 56% no terceiro trimestre do ano. Lembrando que a métrica mundial do GlobalWebIndex exclui a audiência da China.

Esse dado vai de encontro às afirmações recentes do diretor financeiro do Facebook, David Ebersman, durante o anúncio dos resultados do trimestre, que admitiu que a audiência jovem estaria menos ativa na rede social mas afirmando que o problema era localizado nos EUA e que teria um “impacto questionável”.

A pergunta seguinte obviamente será “para onde eles estão indo”? Bem, a pesquisa da GlobalWebIndex mapeou as top destinations que mais cresceram em 2013 entre os jovens. Mobilidade é a bola da vez. O uso da app WeChat teve crescimento de 1024% entre janeiro de 2013 e final de setembro. Em segundo lugar está o Vine, com 639% de crescimento, seguido da app móvel do Flickr, com crescimento de 254%. Em quarto lugar está o Skype, aumento de 105%, e em quinto lugar o Facebook Messenger, com crescimento de 89%.

FB e os teens

 

Instagram, Foursquare, Shazam, WhatsApp e Google+ completam a lista das dez mais. As apps móveis do Twitter e do próprio Facebook ficaram respectivamente em 13o e 14o lugares em crescimento.

 

Via: IDGNow

Anúncios

Em meio a Black Friday, PS4 começa a ser vendido no Brasil por R$4 mil

Após ser alvo de muitas críticas e piadas na web pelo seu preço alto, o PlayStation 4 começou a ser vendido no Brasil nesta sexta-feira, 29/11, pelos 4 mil reais que tanto causaram polêmica desde o anúncio da Sony em outubro.

Como acontece exatamente no dia da Black Friday, que também tem sido alvo de muitas críticas negativas, o lançamento do PlayStation 4 passou um pouco “em branco” entre os brasileiros, que viram os rivais Xbox One e Wii U serem lançados na última semana, antes do console da fabricante japonesa.

Apesar de o lançamento do PS4 acontecer em meio a Black Friday, conhecida por dar descontos em vários produtos, o console não teve nenhum corte em seu preço por aqui.

E aí, você acha que o PS4 vai “vingar” no Brasil com esse preço? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

 

Via: IDGNow

Sony VAIO Pro 13 reúne poder e elegância, mas preço é alto

1,3 cm de espessura, peso de 1,06 Kg e ainda por cima equipado com um dos processadores mais poderosos do mercado.Um ano atrás um notebook com estas características seria um sonho impossível, mas hoje ele existe e está nas lojas: é o Sony VAIO Pro 13. Além de esbelta e poderosa, a máquina é muito bonita e até esconde alguns truques na manga. O grande porém? Como vocês já devem ter imaginado, o preço está à altura do hardware.

Design e hardware

O baixo peso do VAIO Pro 13 se deve à sua estrutura em fibra de carbono, que é mais leve e resistente do que o alumínio usado em outras máquinas. O design é elegante, com cantos angulados, e o modelo que testamos (SVP13217PBB), na cor preta, chamou a atenção por onde passou.

A tela de 13” tem resolução HD (1920 x 1080 pixels). A fidelidade de cor e ângulo de visão são bons, mas ela mostra reflexos com facilidade, o que pode incomodar o usuário dependendo do ambiente. É uma tela sensível ao toque e capaz de registrar até 10 dedos simultâneamente, o que a torna compatível com todos os gestos suportados pelo Windows 8. Quando aberta a tela funciona como uma alavanca, levantando o teclado e inclinando-o em uma posição mais ergonômica.

vaiopro13_lado-580px.jpg
Visto de lado, o VAIO Pro 13 quase desaparece

O teclado é iluminado e confortável, e o mesmo sensor utilizado para detectar a luminosidade ambiente e ajustar o brilho das teclas também ajusta automaticamente o brilho da tela, o que ajuda na autonomia de bateria. O trackpad é grande, também tem suporte a gestos e funcionou bem em nossos testes.

Todas as portas ficam na lateral direita: duas portas USB 3.0, uma porta HDMI, um slot para cartões de memória (no formato SD) e um conector para um headset com fones de ouvido e microfone. Essa abordagem causa um problema: se você plugar um acessório mais “gordinho” (como um pendrive com formato incomum) a uma das portas USB, pode acabar bloqueando a porta ao lado, ou a porta HDMI, já que todas estão bem próximas.

Do lado esquerdo estão o conector de força e saídas de ar para dissipação de calor. A área próxima ao dissipador, do lado debaixo da máquina, foi a única que ficou consideravelmente quente durante o uso.

Um detalhe muito legal no hardware do VAIO Pro 13 está na fonte de alimentação. Ela é o tradicional “tijolinho” ao qual os usuários de notebooks já estão acostumados, mas tem uma porta USB que pode ser usada para recarregar seus gadgets. Isso significa que em uma viagem você pode deixar o carregador do celular ou tablet em casa, resultando em menos peso e volume na mala. Além disso, torna possível recarregar um gadget sem sacrificar a bateria do notebook, mesmo quando ele está desligado.

vaiopro13_roteador-580px.jpg
Acredite: a caixinha minúscula ao lado da caneca é um roteador Wi-Fi

A esta porta USB pode ser plugado um acessório bastante interessante, o roteador Wireless VGP-WAR100, que acompanha o ultrabook. A (ótima) idéia é simples: plugue o roteador à fonte, o cabo de rede do quarto do hotel ao roteador e pronto, você tem sua própria rede Wi-Fi (no padrão 802.11 b, g ou n) instantânea.

É possível conectar até cinco dispositivos à rede, e o roteador vem com um SSID e senha pré-configurados, impressos em uma etiqueta colada a ele. Ou seja, basta plugar e usar, sem se preocupar com a configuração da rede. Se preferir o usuário também pode acessar uma interface web usando qualquer navegador para modificar as configurações a seu gosto.

O VGP-WAR100 vem a calhar naqueles casos onde o sinal Wi-Fi do quarto é fraco, para hotéis que insistem em cobrar uma taxa diária por dispositivo para o acesso à internet (ou seja, você pagaria três vezes a taxa se quisesse conectar o notebook, o smartphone e o tablet) ou para quem tem receio de conectar seus gadgets a uma rede Wi-Fi que não está sob seu controle. Pouco maior que uma caixa de fósforos, o roteador praticamente não vai ocupar espaço, nem adicionar peso à sua mala.

Software

Nosso VAIO Pro 13 veio com o Windows 8, mas a atualização para o Windows 8.1 é gratuita e pode ser feita através do app Loja na Tela Iniciar. A Sony pré-instala alguns apps como uma versão de demonstração do Kaspersky Internet Security, um player de música (Música da Sony), um álbum de fotos (Álbum da Sony) e um software para criação de música (Music Maker Jam).

vaiopro13_care-580px.jpg

VAIO Care: utilitários para diagnóstico e recuperação do sistema

O pacote de utilitários VAIO Care é digno de nota: basta pressionar o botão Assist (sobre a tecla F5 no teclado) para acessar um painel de controle com ferramentas para diagnóstico, restauração e atualização do sistema, além de informações sobre o serviço de suporte técnico.

Tudo é bem organizado e fácil de usar, mas gostaria de ver uma ferramenta extra no pacote: um utilitário fácil de usar para o backup dos arquivos do usuário. Concorrentes como a Apple oferecem uma excelente ferramenta de backup (o Time Machine) como parte do sistema há anos, mas os fabricantes de PCs ainda insistem em ignorar este ponto, fazendo com que os usuários tenham de recorrer a soluções (muitas vezes complexas) de terceiros.

Desempenho e autonomia de bateria

Graças ao processador quad-core Intel Core i7 de quarta geração (4500U, rodando a 1.8 GHz), unidade SSD de 128 GB e 8 GB de RAM, o VAIO Pro 13 é um notebook poderosíssimo, e você terá dificuldade em encontrar uma tarefa da qual ele não conseguirá dar conta. Já a GPU Intel HD Graphics 4400 integrada ao processador até dá conta de alguns jogos (como World of Warcraft e Diablo III) embora não vá satisfazer os gamers mais exigentes que fazem questão de jogos mais sofisticados e resolução e qualidade gráfica altíssimas.

Fizemos um teste rodando o Attract Mode do jogo GRID 2 na resolução de 1280 x 720 pixels (HD): na qualidade gráfica média, sugerida após detecção automática, não conseguimos mais do que 18 quadros por segundo (FPS) em média, muito abaixo dos 30 FPS mínimos para que o game seja considerado “jogável”. O resultado foi melhor na qualidade gráfica baixa, onde conseguimos uma média de 29 quadros por segundo (FPS).

vaiopro13_grid2-580px.jpg
GPU Intel HD Graphics 4000 consegue rodar GRID 2, mas na qualidade “Baixa”

Nosso teste de autonomia de bateria foi feito com o portátil conectado a uma rede Wi-Fi, brilho da tela em 50% e rodando o que consideramos um conjunto típico de aplicativos de produtividade: o navegador Google Chrome em modo desktop com alguns “web apps” (Google Docs, Tweetdeck e a versão web do Outlook 365), o Skype e o editor de imagem Paint.net. Durante todo o teste ouvi rádio online via streaming usando o serviço Sky.fm em uma aba do Chrome.

Nesse perfil de uso consegui 6 horas e 24 minutos de autonomia com uma carga, um número muito próximo das 6 horas e meia estimadas pela fabricante, o que é um resultado ao mesmo tempo muito bom e raro: em nossa experiência a autonomia em uso real pode ser até 30% menor do que o estimado. Ponto pra Sony!

Veredito

Fino, leve, elegante e poderoso. Não faltam bons adjetivos para descrever o VAIO Pro 13, mas tudo isso tem um preço: R$ 5.999 reais, mais alto que o de concorrentes diretos como o MacBook Air de 13” da Apple, que numa configuração similar custa R$ 5.124 com uma GPU mais poderosa e autonomia de bateria quase duas vezes maior, apesar de uma tela com resolução um pouco menor (1440 x 900 pixels). Ainda assim, o portátil da Sony é uma excelente opção para quem faz questão de uma máquina Windows e não abre mão do melhor.

Via: IDGNow

Projeto Guarux: Software livre para superar barreiras

01-05-2013_logoGuarux

O município paulista de Guarulhos acelerou o passo em direção à inclusão digital de pessoas com deficiência visual, motora, com Síndrome de Down e com Transtorno de Desenvolvimento Global (autismo). O projeto Guarux – criado em 2009 pelo Departamento de Informática e Telecomunicações da prefeitura – abriu caminho, em 2011, para softwares inclusivos e educacionais direcionados às pessoas com deficiência que frequentam as Unidades de Telecidadania (telecentros). “Customizamos uma distribuição de aplicativos específicos a partir do Ubuntu Linux”, explica Marcos da Paz, um dos coordenadores da iniciativa, que teve a participação de técnicos e gestores das coordenadorias municipais.

Os aplicativos foram desenhados depois de uma pesquisa de campo com o apoio de instituições do terceiro setor. Para sintonizar a tecnologia com as demandas da comunidade, foram aplicados testes sob o acompanhamento de especialistas. “Desenvolvemos 12 jogos e os próprios autistas escolheram seis, que estão em uso”, conta o coordenador. Esses games, por exemplo, auxiliam o desenvolvimento de crianças e adolescentes com deficiência intelectual.

Entre as ferramentas acopladas ao Guarux também estão uma interface que permite mover o mouse com o movimento da cabeça captado por uma câmera, leitores de tela que obedecem a comandos de voz ou que aumentam as letras, como as lupas – para usuários com dificuldades de visão – e uma lousa digital que pode ser projetada em qualquer superfície e tem uma caneta que escreve por meio de sinal infravermelho.

A versão Guarux com aplicativos especiais roda nos computadores das 27 unidades Telecidadania, distribuídas por todas as regiões de Guarulhos. “O diferencial com relação a outros telecentros é que aqui não deixamos um computador específico para deficientes. Essa opção está em todas as máquinas. É um padrão”, ressalta Paz.

A rede de Telecidadanias contabilizam mais de dez mil usuários cadastrados e aproximadamente 14 mil acessos mensais. A maioria dos moradores que frequentam os locais vem de bairros da periferia onde o único acesso à internet acontece em lan houses. As unidades também oferecem cursos básicos de informática. Neste ano, 1.500 pessoas foram formadas, inclusive pessoas com deficiência que participaram das capacitações usando os novos recursos. Monitores dos Telecidadanias e gestores da prefeitura receberam treinamento para multiplicar o Guarux. “O plano é ampliar essas capacitações até o ano que vem”, afirma Firmino Manoel, responsável pela Coordenadoria de Políticas para Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida do município.

Como o Guarux é uma distribuição em software livre, de código aberto, o projeto possibilita a adaptação para outras realidades. Os aplicativos podem ser utilizados por professores, profissionais da área da saúde que trabalham com pessoas que possuem deficiências, escolas e outras instituições públicas. É só baixar o programa em casa ou no trabalho. Sem pagar nada, para usar livremente.

Incorporado desde o início dentro da prefeitura, o Guarux está sendo usado hoje em cerca de mil computadores dos funcionários públicos, que antes utilizavam softwares proprietários. A implantação do sistema alternativo representou uma economia de mais de R$ 1 milhão aos cofres da cidade – desempenho que rendeu à prefeitura o Prêmio Mário Covas 2013 na categoria Destaque e Excelência no Gasto Público Municipal.

Para baixar
Além de cortar despesas com programas pagos, o Guarux foi lançado com o objetivo de atender a uma Instrução Normativa da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, que estabelece diretrizes para desenvolver, distribuir e utilizar softwares públicos. Desde agosto, o Guarux está disponível no Portal do Software Público Brasileiro, onde é possível fazer o download gratuito dessa e de outras 60 soluções.

Novos serviços para pessoas com deficiência estão sendo tocados pela prefeitura de Guarulhos. Como o programa Superação, lançado em setembro de 2013, uma espécie de banco de dados com vagas e currículos que promete facilitar o encontro de candidatos com empresas que estão contratando. “É comum empregadores dizerem que não sabem onde estão essas pessoas. O sistema vai facilitar o contato dos empregados com os empregadores”, diz Manoel. O sistema eletrônico está hospedado no site da prefeitura.

Em breve o site também oferecerá o serviço de Língua Brasileira de Sinais (Libras) em tempo real, para atender pessoas com deficiência auditiva. Por meio de uma câmera, um intérprete vai fazer a ponte entre o usuário e o serviço público municipal de que ele necessita.

http://guarux.guarulhos.sp.gov.br
www.guarulhos.sp.gov.br 
www.softwarepublico.gov.br

Com informações de EspiritoLivre

Extensões maliciosas do Chrome modificam boletos on-line, diz Kaspersky

skype-to-go

A Kaspersky Lab identificou que algumas extensões maliciosas para o Chrome estão sendo disseminadas na web com o objetivo de alterar os boletos gerados on-line. De acordo com as empresas, os crackers responsáveis pelo golpe são brasileiros.

Uma vez com a máquina infectada, a vítima tem o boleto alterado e o valor do pagamento vai parar em uma conta bancária de cibercriminosos em vez de ir para o destinatário legítimo.

As extensões identificadas estavam hospedadas na loja oficial do navegador do Google, a Chrome Web Store, disfarçadas como bônus de 100 minutos para usuários do serviço Skype to Go.

Ao ser instalada, a extensão solicita a permissão para acessar todo o conteúdo exibido em todas abas abertas no navegador e usará o nome “Skype To Go” para enganar a vítima.

Foram encontradas 3 versões diferentes da ameaça. Depois de instalada, ela monitora todo o conteúdo exibido nas abas, buscando por termos como “boleto” e alterando os números da linha digitável.

A extensão está programada para se comunicar com um servidor de comando e controle (C&C), de onde o cibercriminoso enviará a nova linha digitável que será inserida no boleto, no mesmo momento em que é gerado no navegador. A extensão ainda invalida o código de barras do boleto original, porém não altera o seu valor.

O Google foi alertado e removeu as extensões depois de 24 horas. Mas isso não significa que novas ameaças não possam aparecer novamente, diz a empresa de segurança.

Se você é usuário do Google Chrome não instale qualquer extensão, mesmo que ela esteja na loja oficial. Verifique as permissões solicitadas antes de instalá-la e negue caso solicite acesso a todos os seus dados, em todos os sites que você visitar.

Fonte: IDGNow

Erro em loja permite compra de placa de vídeo e memória por R$ 13

A Black Friday promete alguns descontos incríveis, embora não seja o caso na maioria das vezes. Entretanto, a loja virtual Kabum! parece ter levado a proposta muito a sério e chegou a oferecer produtos gratuitos em sua loja, até mesmo com o frete grátis.
Provavelmente se trata de um erro interno, mas de qualquer forma alguns consumidores conseguiram concluir a compra sem problemas. Pouco tempo depois os valores foram ajustados para o patamar normal.
Os itens encontrados foi uma placa de vídeo Gigabyte de 4 GB GDDR 5, que agora está listada por cerca de R$ 2,5 mil, e pentes de memória RAM totalizando 16 GB DDR3, já listada por R$ 850. Ambos os produtos agora estão indisponíveis para compra. Comprar as duas, com o frete, poderia sair por R$ 13.
Reprodução
Reprodução
Quem se arriscou a tentar receber o produto de graça recebeu a confirmação da loja, mas resta saber se o pedido realmente será concluído. No caso da placa de vídeo, havia um frete que variava em torno de R$ 15, enquanto a entrega das memórias era grátis, o que possibilitava que qualquer um “comprasse” quantas unidades preferisse.
Resta saber qual será a reação do Kabum a estes pedidos. A jurisprudência protege lojistas em casos de erros e quando foi constatada má-fé do consumidor. Entretanto o ReclameAqui diz o contrário. O site avisa que, “na Black Friday, NÃO EXISTE erro crasso de preço, ou preço vil, pois no dia da Black Friday o consumidor está em busca de SUPER OFERTAS e o erro será considerado uma oferta normal.” Ou seja: viu um desconto absurdo? Se a loja errou, não é problema seu, ela terá de arcar com o valor informado.