NSA esteve espionando hábitos pornôs de radicais islâmicos

Pornografia no computador
Segundo documentos vazados por Edward Snowden, a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) esteve monitorando as práticas pornográficas realizadas na internet por seis radicais islâmicos. As informações são da INFO Exame.
O objetivo desta ação era atingir a reputação e autoridade deles. Com isso, a agência conseguiu determinar suas vulnerabilidades e mostrar que seus comportamentos públicos não eram consistentes.
Foi descoberto que os radicais usavam doações para cobrir despesas pessoais e pediam valores altos para realizar discursos. Além disso, o documento informa que eles visualizavam “material online de sexo explícito ou uso de linguagem explícita persuasiva quando se comunicando com jovens garotas”.
Ele ainda sugere que, caso essas informações chegassem ao grande público, levantariam dúvidas quanto a devoção dos radicais à causa islâmica, fazendo com que sua autoridade fosse reduzida ou perdida completamente.
Porém, os seis radicais não foram acusados de estarem relacionados a práticas de terrorismo. Mas o que primeiramente havia levado a NSA a suspeitar deles foi o constante uso de redes sociais e sites, como o Facebook e YouTube, para divulgar ideais contrários aos Estados Unidos.

Via: Canaltech

Microsoft admite que seus servidores são vulneráveis a espionagem

NSA

Um executivo da Microsoft afirmou a um comitê do parlamento europeu que a companhia não criptografa os dados de comunicação entre seus servidores, levantando ainda mais preocupações sobre a espionagem da NSA às empresas de tecnologia. 

A falta de criptografia entre a comunicação dos servidores permite que os dados sejam hackeados pela agência americana NSA, protagonista da espionagem digital que vem manchando a imagem do governo dos Estados Unidos frente aos outros países e empresas de tecnologia.

Segundo a Wired, Dorothee Belz, vice-presidente jurídico da Microsoft, afirmou que a comunicação entre os servidores da companhia é criptografada e que por este motivo a empresa passou a revisar seu sistema de segurança. 

A preocupação faz coro aos documentos vazados por Edward Snowden e que mostraram como a NSA conseguiu acesso aos data centers do Google, Yahoo e da própria Microsoft

Após os vazamentos, o Google afirmou que implementou um novo esquema de segurança para seus servidores. Mas a Microsoft ainda não informou como e quando pretende modificar seu sistema de criptografia para os dados.

Via: infoabril

Presidente do Serpro diz na CPI que e-mail seguro em todos os ministérios custará R$ 300 milhões

Instalar o “e-mail seguro” em todos os ministérios é tarefa de R$ 300 milhões. A conta, feita pelo presidente do Serpro, é uma projeção do que será necessário para atender a Esplanada ao longo do primeiro semestre do próximo ano.

O valor deixa de fora, por exemplo as três primeiras implantações, a serem feitas ainda em 2013. Até porque se tratam do Ministério do Planejamento, onde basicamente será atualizada a versão 2 para 3 do Expresso, do Palácio do Planalto e do Ministério das Comunicações.

Para esses primeiros casos – que envolvem cerca de 1,5 mil ‘clientes’ –  não há aperto. Segundo explica o presidente do Serpro, o valor a ser investido para estender o Expresso às demais pastas é especialmente para ampliação da capacidade de armazenamento.

Via: br-linux